jump to navigation

Chicago . Judge Jules . Sasha novembro 25, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in comida, diversao & arte.
4 comments

Finalmente mudando um pouquinho o assunto desse blog. Estou deixando minha mente descansar da ameba por uns dias para depois voltar e finalizar. Não dormi nada na noite antes de vir pra Chicago e consegui dormir umas 3 ou 4 horas no carro. A viagem foi longa mas pra mim até que passou rápido. Chegamos na casa da Iza umas 3 da tarde (horário local). Ela fez um strogonoff maravilhoso. Tava tão bom que comi 2 pratos. Depois dormimos por umas 3 horas e isso foi essencial para recarregar as energias antes de ir pra night. Fomos para uma boate chamada Berlin. Adorei! Pessoal bem animado, música ótima!

Hoje (6a feira) acordamos tarde. Tomamos brunch num restaurante perto de casa e passamos o dia passeando por Chicago. Estava fazendo 15 graus durante o dia. Algo incrível para essa época do ano. Acabei indo para os lugares que fui da outra vez, mas foi mto legal. Fomos ao Millenium Park e depois ao Navy Pier. Compramos nosso ingresso para ir ao Crobar hoje ver Judge Jules. Um dos grandes DJs mundiais. E amanhã: SASHA!!! Eu tô achando que vou passar o dia amanhã em casa adiantando meus painéis da aula de identidade visual e me resguardando para a noite com o Sasha. uiuiui!!! Vou voltar renovada pra Columbus, pronta pra última semana de ralação!

Quem consegue dormir com uma ameba dessa na sala?! novembro 23, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
10 comments

amebeats1.jpg

aaaaaaaaaaaaaaamebeats!!!

Hoje o dia foi mega frenético! Valeu a pena ter dormido ontem por 9 horas pois tive energia suficiente pra trabalhar muito hoje. Acordei cedo e fui pra faculdade onde meu amigo me ajudou a fazer a caixa que fica atras da ameba e segura todos os circuitos. Fui para o trabalho mas quem disse que eu consegui me concentrar? Passei na radio shack para comprar uns resistores que estavam faltando, comprei uma tesourinha de unha para ajudar a descascar os fios e vim pra casa. Cheguei pouco após as 4 da tarde e já fui logo trabalhar.

O santo do meu papai passou 3h30 comigo no Skype com toda a paciência do mundo me ajudando a montar toda a circuitada que fica dentro da caixa. Claro que tivemos uns problemas. Nada da certo da primeira vez. Mas no final conseguimos ativar todos os sons. Os sons não estão 100% perfeitos. Alguns mais altos q outros. Mas nada alarmante. E também a pessoa que estiver interagindo tem que sentir qual o ritmo certo para introduzir cada som pois se não sai do ritmo e fica uma zona. O ideal seria ter todos os sons tocando em sincronia e a caixinha apenas tiraria o “mute” de determinados sons. Projeto futuro… (sou perfeccionista pra cacilda…)

Ainda não conectei os metais, nem os switches e nem a caixa a ameba. Achei melhor so colocar a ameba por cima para ver o efeito de luzes antes de sair colando. Vou ter 4 dias em Chicago para pensar nisso bastante. Falta bem pouco pra terminar agora!

Ok! Em 45 minutos estou indo pra Chicago! Afeeeeeeeeeee (pelo menos vai mudar um pouco o assunto desse blog). Dormir na viagem eu vou! (ainda bem que é uma van) 😀

amebeats . assembly mode! novembro 22, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
2 comments

Eu so falo nessa ameba aqui, mas e’ que esse e’ o projeto mais complexo que ja fiz na vida, principalmente dada a minha inexperiencia em todos os assuntos envolvidos. Acho que nunca aprendi tanto para fazer um projeto. Por incrivel que pareca amanha estou indo para Chicago mas nao consigo pensar nessa viagem enquanto nao fizer essa ameba funcionar.

Eu agora tenho todas as partes que preciso e vou entrar em assembly mode esta tarde. Ontem resolvi ir dormir super cedo pois sabia que hoje o dia seria pauleira. Deitei as 9:30 da noite e so acordei as 7. Vim direto para o studio de design antes mesmo do trabalho. Fiquei la de 8:30 as 12:30 e o meu amigo Rich foi um santo me ajudando com tudo que precisava! Cortamos a caixa, fizemos todos os furos necessarios, montamos os jacks que vao conectar toda a fiacao da caixa com o adaptador de 9V e a caixa de som. E eu achei la uma mega placa com 1 polegada de espessura que alguem tinha jogado fora! Entao cortamos uns circulos desta placa e isso servira como espacador ao inves dos cubinhos. Os circulos sao de acrilico transparente entao deve dar um efeito legal quando a luz laranja central bater. Resolvemos cortar os circulos maiores pois quanto maior a area de contato melhor para segurar a bichinha. Ainda colocamos parafusos nos dois circulos superiores para segurar ainda mais. O Rich sabe mto bem o que esta fazendo e fiquei tao aliviada de ter a sua ajuda para esse projeto.

Saindo de la ja reservei 2 cameras de filmar e 2 tripes para a exibicao na semana que vem. Cheguei no trabalho a 1 da tarde (ao inves de 9 da manha) e to aqui com a cabeca a mil, sem conseguir me concentrar, so pensando no restante do trabalho do dia. Antes de ir pra casa ainda tenho que passar na radio shack pois ontem percebi que estavam faltando resistores para as LEDs. Galera, MUITA coisa pra minha cabecinha… Mas to quase la! Hoje vou conectar toda a parte eletronica e se Deus quiser vai tudo dar certo e funcionar. Tenho todas as instrucoes a mao. E’ so fazer tudo com muita calma e ir testando. A noite eu mando noticias.

(re)nasceu!!! novembro 21, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
6 comments

Amigos, obrigada pela corrente positiva! Eu acredito cada vez mais na forca do pensamento. Ontem eu estava bem positiva e hoje tambem. Ja errei bastante com esse projeto e acho que ja esta na hora de acertar. Acordei 7:15 e umas 8:30 estava na loja de plastico. Dessa vez o Paulo me levou e isso fez uma diferenca enorme. Depois ele me deixou na faculdade e fui direto cortar o acrilico. O meu amigo sabia bem o que estava fazendo e isso me deixou bem tranquila. Cortamos a ameba numa serra dessas de mesa e depois ainda tinha uma maquininha para lixar as extremidades o que deixou um acabamento bem bom. Ainda nao tirei o filme protetor mas olhando pelos lados parece nao ter nenhum trincado. Eu queria ja ter aproveitado para cortar a caixa da ameba atual mas nao consegui contactar o monitor da aula que esta com ela. Tudo bem. Depois da ameba pronta, colei os cubinhos que vao conecta-la `a caixa que fica por tras.

Vim pro trabalho carregando a bichinha debaixo do braco, cuidando como se fosse uma filhinha. Como a gente se apega `a coisas `as quais dedicamos tanto tempo, ne? Passei no local onde aluga equipamento para saber como pegar uma camera emprestada. Sim, galera, claro q vai ter filminho! 🙂 Preciso de uma autorizacao do professor entao ja peguei o papel e amanha eu passo la para fazer a reserva.

Ontem fiquei pensando nas imagens que ficarao por tras da ameba e ja acho que estou na metade desse processo. Hoje a noite quero montar e testar toda a parte eletronica. Nao descruzem os dedos 😉 Hey ho, let’s go!

pensamento positivo! novembro 21, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
6 comments

novo_corte.jpg

amanhã é o dia da verdade! Todos os santos, por favor, olhem por mim! hahahaha
pensamento positivo galeraaaaaaaaa!

say hello to murphy novembro 20, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
2 comments

A lei parece ser sempre essa: se tem algumas coisas que podem dar errado pode ter certeza de que uma ou duas darão errado. Hoje de manhã recebi a bomba: “Nossa máquina não tem memória suficiente para cortar sua ameba pois tem curvas demais. Ninguém mais em Columbus pode cortar sua ameba. Vai ter que cortar na mão”. Ok. Uns momentos de desespero são normais. Mas eu respirei bastante e comecei os contatos. E-mail pra lá, telefonema pra cá. O que fazer dadas as atuais circunstâncias? Meu professor me ligou e disse para eu buscar ajuda no departamento de design. Perguntei quem era responsável pelos shops de desenho industrial e um dos meus amigos do mestrado é responsável por um dos shops. Liguei pra ele, deixei recado, mandei e-mail e ele me ligou logo depois. Resultado: ele me disse para trazer a placa de acrilico aqui amanha, com a ameba colada nela para cortarmos. Ele disse que me ajuda. Então eu ESPERO que dê tudo certo amanhã de manhã. Ele estará no shop de 8 a 1 da tarde. Eu tinha que estar no trabalho mas já descartei essa possibilidade. Liguei pro Paulo e ele vai me levar na loja de plástico às 8 da manhã. Vou comprar a placa, vir pra facul e ver se dá certo o lance do corte.

Se uma coisa dando errado não bastasse, um dos meus módulos de voz não funcionou no fim de semana quando estava gravando os sons. Então hoje pedi carona pra outra pessoa para ir na Radio Shack comprar mais um módulo para gravar o último som que ficou faltando. Hoje a noite eu ia cortar a caixa do centro da ameba atual. Ela está na sala do monitor mas to achando mais seguro cortar amanhã à noite depois de ter cortado a ameba.

ai ai… tudo acontecendo ao mesmo tempo, em cima da hora. A apresentação desse projeto é na 3a que vem, mas tem o Thanksgiving no meio. Será que esse projeto vai ter todas as suas partes na madrugada de 4a feira? Amanhã acho que vai ser um dia significativo. Não descruza os dedos não, galera!!!

caminhando… novembro 20, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
5 comments

caixinhas.jpg

pobre, pobre, pobre, de marré de si novembro 17, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
4 comments

Ok galerinha, veredito final do renascimento: 110 palitos!!! É, minha gente. Eu estou ficando cada dia mais pobre por conta desta ameba. Mas sabe que me deu um alívio saber que ela vai ficar perfeitinha e que os caras vão poder me entregar cortada no início da semana que vem? Só esse alívio não tem preço. Tenho tantas outras coisas ainda para me preocupar que não queria estar me preocupando tanto com correções estéticas nesse momento. O cara da loja de plástico ainda não conseguiu abrir o arquivo com o formato da ameba, então amanhã vou ligar pra la novamente para ver que tipo de formato eu posso mandar para que ele possa ver. E acabei resolvendo continuar com acrílico quando o cara da loja me disse que policarbonato não cola tão bem quanto acrílico e que ele não recomendava misturar materiais. Como a caixa que vai ficar atrás da ameba é de acrílico (pois vou aproveitar a atual), resolvi então continuar com o acrílico translúcido. Refiz o design da ameba ontem. Não mudou muita coisa mas dei uma reforçada nos braços para que ela não fique frágil em lugar nenhum já que só será presa pelo centro.

Hoje também cortei cubinhos de acrílico que vão servir como espaçadores entre a ameba e a caixa de trás que terá os circuitos todos. À noite tentei fazer o novo circuitinho que meu pai mandou que faz interromper o loop de som imediatamente e nada funcionou. Nem começou a tocar. Em último caso, continuamos do jeito que estava, o loop indo até o fim e só depois parando.

E estou setando objetivos para os próximos dias. Amanhã à noite receberei os novos sons do Nino e quero no sábado já gravar todas as placas de som e começar a conectar a fiação. Quero terminar esse fim de semana com a parte eletrônica funcionando.

No início da semana que vem irei cortar a caixa da ameba atual, comprar as porcas e parafusos para conectar os circuitos na caixa e a caixa nos cubinhos que por sua vez estão conectados na ameba. Parece coisa demais (e é) mas se eu vou fazendo um passinho de cada vez, vou vencendo uma batalha por vez. Eu queria já ter os sons amanhã para poder ir adiantando isso mas acho que vou ficar pesquisando umas imagens que ficarão transparentes atrás da ameba e também quero fazer esse novo circuitinho funcionar. Ai ai, queria papai aqui pra me ajudar com tudo ao vivo e à cores.

E se ameba não fosse o bastante, eu hoje tive uma outra ideia. Pensei em fazer 2 posters para ficarem ao lado da amebeats nos 2 dias da exposição. Assim as pessoas poderão ler um pouco sobre a motivação deste projeto, o que é, como foi feito e qual foi a equipe mobilizada para ajudar. Acho que vai ser legal. E isso é algo que posso fazer de Chicago e mandar imprimir com meus posters da aula de identidade visual. Pensei em fazer 2 posters. O primeiro só terá um foto legal de uma parte da ameba iluminada em azul com alguma caixinha. Um detalhe da forma total. Isso no fundo preto. E somente a frase “say hello to amebeats”. No poster ao lado eu falarei sobre o que é o projeto, tecnologias utilizadas e os famosos acknowledgements para agradecer a ajuda das pessoas maravilhosas que estão participando deste projeto.

Demorô para abalar!
Esse fim de semana vou ter que BOMBAR nesse projeto! 6a eu retenho energia no eletrohouse e depois descarrego tudo na ameba.

Renascer novembro 15, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
10 comments

Esse título é perfeito pq isso aqui esta mesmo uma novela. Pois é, eu estou prestes à fazer o renascimento da amebeats! Eu não estava querendo pensar nisso mas a verdade é que eu estava canalizando 99% das minhas preocupações para o trincado da ameba e principalmente para seu braço superior que está bem frágil. Foi um erro meu de design pois o “pescoço” naquela área é mais fino, o braço mais comprido e ela está presa somente pelo centro. Também foi um erro na hora do corte, o que causou os trincados. Toda a vez que eu pensava no projeto, pensava nessa fragilidade. Mas não estava nem querendo pensar em comprar outra placa e cortar novamente. Estava tendo que utilizar vários artifícios para corrigir erros cometidos na hora do corte: colocar uma borda esfumaçada para disfarçar os trincados, atachar os braços à parede por causa da fragilidade, disfarçar o quadradão no meio pois eu também colei a caixa que vai ficar por trás de maneira errada. Estava com muitos bacalhaus para corrigir imperfeições e isso não estava me deixando confortável. Sem contar que a bichinha vai ficar exposta por 10 horas durante 2 dias e mais de 100 pessoas vão interagir com ela. Eu ia ficar com o coração na mão com medo de quebrar.

Ontem mostrei as fotografias para o professor. Ele achou tudo legal até ver os trincados. Isso que ele não viu pessoalmente o braço que estou achando um pouco frágil. Na hora ele falou “Já pensou em comprar outra placa e cortar novamente? Imagina seu comitê vendo aqueles trincados? E lembre-se que nem todo projeto da certo na primeira tentativa”. Na hora eu nem quis pensar em desembolsar uma grana pra comprar outra placa e continuei com as ideias de disfarçar as imperfeições. Mas cheguei em casa e fiquei com a cabeça à mil pensando na ameba. Resultado: Vou seguir a dica da Marta e usar Policarbonato. Já liguei para a loja de plásticos e uma nova placa me custará $71. Ainda mandei o desenho da ameba para a loja de plásticos para eles me darem o valor de quanto custaria para eles mesmos cortarem. Seria o ideal!! Ainda não recebi o preço mas espero que não metam a faca. Já tô gastando tanto dinheiro com esse projeto… Mas atualmente nem to pensando tanto na grana e sim que quero um projeto funcional, bonito e seguro!

O prazo tá apertando e eu só penso nisso. Mas acho que se conseguir esse formato perfeitinho em policarbonato ficarei muito mais segura com todo o resto. Como o policarbonato é transparente, vou comprar um spray que é usado em vidro para dar um efeito de frost por trás o que o deixará translúcido.

Como terminará essa novela? Aguardem as cenas dos próximos capítulos! (e cruzem os dedos)

amebeats . nua e crua novembro 14, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
6 comments

amebeats.jpgAi esta a bichinha: nua e crua pouco apos seu nascimento. Na foto nao da para ver os trincados nos bracos superiores. Eu ontem passei um tempo lixando as bordas ate ficar com  dor no braco e resolver parar. Como cansa! Tambem colei mais umas rachaduras para nao correr o risco de quebrar. Eu acho que vou conseguir disfarcar as imperfeicoes com a imagem que vou colocar atras.  Vamos ver como as coisas vao correr agora nessa reta final.

Ontem eu baixei o Audacity e fui ouvir os sons que o Nino e Jason tinham me mandado. Gostei bastante de uns 3 ou 4 mas os outros 2 restantes, sei la. Nao achei q ficaram tao legais na composicao. E nos sets do Nino tem tanta coisa legal. Mas ele tinha dito que tinha feito isso no computador novo do Jason e la nao tinha todos os sons e que era para eu falar caso precisasse de mais. Ontem a noite resolvi mandar um e-mail pedindo mais sons. Ele ja respondeu dizendo que vai fazer do computador dele onde tem todos e tal. So vou receber esses sons na 6a a noite entao vou ter que passar sabado e domingo gravando minhas plaquinhas e testando. Ate entao vou trabalhando no que der. Fazendo testes com a imagem de fundo e vendo quando tempo vao levar para imprimir. Reta final, galera!

Eu tava pensando ontem que este projeto, por ser meu primeiro do genero, esta regado de inexperiencia. E que seria impossivel sua realizacao se nao fosse a ajuda de tanta gente.

Abaixo a equipe amebeats:djs.jpg
– Meu pai (por seu conhecimento incrivel de eletronica e por todo o apoio em todos os aspectos desse projeto. agradeco muito sua paciencia e dedicacao!!!)
– Ze (que me levou para comprar coisas na radio shack e fez o corte do acrilico e montagem da caixa no sabado passado)
– Ro (pelo apoio moral e por ter me levado em tantas lojas para comprar partes. por ter ido comprar sozinha as caixinhas coloridas enquanto eu e ze cortavamos o acrilico)
– Prof. Ken Rinaldo (claro, o professor da aula)
– Peter Reese  (assistente do professor que me ajudou a cortar os metais na 6a passada)
– Leo, do indizivel  (por ter providenciado os sons iniciais e por todas as dicas via MSN e skype)
– Jason e Nino (pelos sons. Principalmente o Nino que agora vai me trazer um novo conjunto de sons na 6a feira)
– E todas as pessoas que passam por aqui, me dao forca e dicas. Obrigada galera! Vai dar tudo certo! E o proximo projeto vai ser melhor ainda 🙂