jump to navigation

O dia em que conheci um cartunista cubano abril 11, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in divagacoes, profissao.
trackback

Fiquei feliz de ter  ido à mais um desses eventos organizados pela Ohio State. Hoje eu conheci Frank Espinosa, cartunista cubano que já trabalhou na Disney e Warner e agora é professor no MIT. O cara tem uma personalidade única. Do tipo que você olha e diz: esse nasceu pra ser cartunista. Agora você imagina o cara, quando estava descobrindo qual era a sua vocação, lá nos confins de Cuba, chegando para sua avó e dizendo:

– Vovó, quero ser cartunista!
– Tá louco, menino? Você vai passar fome assim. Pq você não vai ser advogado como seu pai?
(Eu inventei esse diálogo, tá? Mas provavelmente algo assim deve ter acontecido na vida dele.)

Vendo ele falar, vendo seus desenhos, ouvindo sobre sua trajetória de vida, dava pra perceber: o cara nasceu pra isso. Mas tem que ter coragem pra chegar e falar “Vou ser cartunista. Vou seguir minha paixão.”  Não estou dizendo que tenha algo errado em ser advogado. De maneira alguma. Muita gente nasceu com vocação pra isso. Mas muita gente nasceu com vocação para profissões não tão convencionais e muitas não chegam ao ponto de ouvir seu coração e acabam por seguir o caminho mais fácil: de uma profissão mais certa, mais segura. Mas passam a vida com aquilo engasgado. “Eu sou bancário, mas queria mesmo era ser dono de um albergue em Paraty.” Queria mesmo? Então porque não meteu as caras e fez?

Eu tenho pensado tanto nisso ultimamente. O caminho dos seus sonhos normalmente é o caminho mais difícil a se seguir. O que tem mais obstáculos e mais resistência. O que precisa de mais perseverança para vencer. Muita gente não sabe qual o caminho dos seus sonhos. Muita gente sabe mas prefere não correr o risco.

Eu diariamente peço a Deus para que me dê sensibilidade para saber qual o caminho que eu realmente quero seguir. Para que não deixe que fatores como dinheiro ou comodidade me tirem deste caminho. Eu quero ter a certeza de que estou indo atrás daquilo que realmente quero fazer. Porque você pode não ter todo o dinheiro do mundo, mas terá toda a felicidade do mundo se tiver certeza de que foi no caminho dos seus sonhos.

Anúncios

Comentários»

1. renata - abril 11, 2007

Adorei o que escreveu Mel e tudo isso é pura verdade!

Quando era menor disse ao meu pai que queria fazer educação física e recebi diversas críticas, tais como: vc morrerá de fome!

Acabei por escolher outra profissão que é linda, mas muito frustante e limitada.

Além disso, financeiramente, nem é lá essas coisas. Vou dizer que tem muitos professores de Ed. Física que estão melhores do que eu.

E tem mais, me arrependo de não ter escolhido uma profissão global. A minha é mt específica!

Independente disso, gosto do que faço, só preciso direcionar meu foco para novas estratégias.

Estou em busca…..em breve teremos novidades. heheheh

Torce ai miga!

bjão

2. Anathalia - abril 11, 2007

Mel, você não sabe, mas muitas vezes a sua crise é também a crise de outras pessoas. Incrível como toda vez que eu tô meio pra baixo seus posts vêm a calhar e me dão um ânimo extra!

“Não estou dizendo que tenha algo errado em ser advogado. De maneira alguma. Muita gente nasceu com vocação pra isso. Mas muita gente nasceu com vocação para profissões não tão convencionais e muitas não chegam ao ponto de ouvir seu coração e acabam por seguir o caminho mais fácil: de uma profissão mais certa, mais segura. Mas passam a vida com aquilo engasgado.”

É coincidência, mas eu seria uma advogada, acabei de me formar em Direito e estou estudando para a prova da OAB. Eu ainda não sei qual é o caminho dos meus sonhos, mas pelo menos já sei que não é esse.
Um beijo!

P.S.: posso colocar o seu link na minha lista de links?

3. JO - abril 11, 2007

E vc nao esta no caminho certo?
CLARO QUE SIMMMMMMMMMMMMMMM
🙂

e continue direto e reto hein!
Beijos

4. Roberta - abril 12, 2007

Eu concordo plenamente com a Anathália!!! As vezes você não sabe, mas escreve coisas que coincidem exatamente com a crise de outras pessoas. E eu acho isso muito legal.
E eu peço a Deus o mesmo: Muita sensibilidade pra perceber meu verdadeiro sonho e força pra persegui-lo por que coragem eu tenho. =)
So… Que Ele nos abençoe.
Xeruuu

5. Va - abril 12, 2007

Concordo em genero, numero e grau!
Temos que correr riscos, sempre.

Beijos!

6. Edson Marques - abril 15, 2007

Mell,

Dois belos filmes. A história de Olga sempre me fascinou. Cheguei a ser fotógrafo de Prestes em várias oportunidades, no fim da vida dele. Um grande homem.

A vida é um jogo.

Abraços, flores, estrelas..


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: