jump to navigation

Festival em dose dupla: Fullmoon e Sonica agosto 10, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in viagens.
trackback

Minha viagem teve uma pausa para os comerciais. Resolvi emendar 2 festivais: Fullmoon na Alemanha e Sonica na Italia. Do Fullmoon viajei umas 22h de trem para a regiao de Liguria na Italia, bem perto de Cinque Terre (pra onde fui depois). Passei um bom tempo acampando em lugares sem internet ou celular, por isso o sumico do blog. Ai vao minhas impressoes:

Fullmoon

  • Com certeza, o festival com maior numero de doidos que ja fui. Me sentia normal demais perto das outras pessoas.
  • Pra chegar foi facilimo. Organizacao e pontualidade alemas. Pegamos um trem de Berlim ate Wittstock (1h40) e de la tinham varias vans levando o pessoal pro festival. A entrada e o camping estavam bem organizados e o line-up seguia a programacao religiosamente (o que normalmente nao acontece em festivais no Brasil).
  • O clima foi o unico ponto negativo. Muita chuva, vento e frio. Nem parecia verao. Choveram quase todos os dias e so foi fazer sol no ultimo. Eu usava sempre todos os casacos que eu tinha e ainda assim sentia frio. Pelo menos minha barraca passou no teste de vento, chuva e frio.
  • Fiz muitos amigos mas a maioria brasileiros. Passei grande parte do tempo na barraca do Maromba, um “hippie” brasileiro de 42 anos, gente fina ate dizer chega, que todo verao viaja pelos festivais da Europa fazendo sua arte. Faz o maior sucesso com os europeus e recebe diversas encomendas. O bom era que sua barraca ficava bem em frente ao prog stage e eu podia assistir a festa de camarote.
  • Quanto a musica, era so trance. Full-on, dark e progressivo. Passei a maior parte do tempo no prog ou no chill-out, que estava um luxo.
  • Os lasers da pista principal a noite misturados com as fumacas produzidas pelas maquinas eram um must! Os festivais do Brasil precisam copiar.
  • Como o nome do festival diz, a lua estava cheissima e maravilhosa.
  • Durante o festival quase nao via meu amigo Leo que quando nao estava curtindo dark, estava dormindo.

Sonica

  • Mamma mia, Italia! Logo na chegada ja deu pra ver a diferenca de um festival organizado por alemaes e um organizado por Italianos. Chegando na estacao de La Spezia ficamos 3h esperando pelo onibus do festival sem a certeza se teria lugar ou nao. Eu tava encarando tudo tao na boa, tao feliz de ja estar na Italia, que nos fomos no ultimo onibus, nem pagamos e ainda fizemos varios amigos na estacao.
  • Chegando no festival o perrengue para entrar foi esquecido imediatamente. Que festival mais lindo e que lugar! No meio de montanhas lindas, vista maravilhosa e natureza pra todo lado. O camping era no meio da floresta.
  • Pro meu gosto, a musica desse festival estava muito melhor pois alem de trance rolava bastante minimal, electro e ate reggae, dub e ambient no ultimo dia.
  • Diferente do Fullmoon que so botava full-on e dark no main stage, o Sonica so botava esse tipo de musica a noite e de manha. Entao eu podia curtir prog, minimal ou electro durente toda a tarde no palco principal e a noite descer pro palco alternativo e continuar curtindo meu tipo de musica.
  • Os sets mais marcantes foram D-Nox e Perfect Stranger a tarde no palco principal. Musica e ambiente perfeitos!!!!
  • O lugar era tao lindo que varias vezes eu parava para apreciar a beleza daquelas montanhas. Tambem era possivel subir nas montanhas e ver a festa toda de cima.
  • Falando em beleza, nunca vi uma concentracao tao grande de homem bonito por metro quadrado. Os Italianos ganharam meu voto de povo mais bonito. Mamma mia! Eu nao sabia se dancava, apreciava a beleza do local ou das pessoas. Bravissimo, ragazzi!
  • Falando em pessoas: ai estava mais uma diferenca de um festival na Alemanha para um festival na Italia. A interacao entre pessoas era muito maior no Sonica. Muito mais facil de fazer amigos. A cultura Italiana e’ muito mais parecida com a brasileira. E o povo tambem.
  • Tinha muito brasileiro la. Ouvia portugues a todo instante.
  • Esse festival passou uma mensagem muito legal de consciencia ecologica. Os sacos de lixo eram divididos para reciclagem, sempre se via gente recolhendo lixo e se voce enchesse um copo com filtros de cigarro que estavam no chao, ganhava uma cerveja gratis. Vi um monte de gente recolhendo na pista. Pelo que li, a natureza leva anos para desintegrar bitucas de cigarro. E todo fumante as joga no chao.
  • Definitivamente festivais sao os melhores lugares para se conhecer pessoas locais. La conheci Italianos que amavam o Brasil e falavam portugues perfeito.
  • Como sempre, e’ um lugar muito divertido para observar pessoas. Peguei em video um Italiano deitado no meio da floresta falando com as arvores e um americano de Sao Francisco peladao pintado de roxo dos pes ao cabelo. Que animacao!
Anúncios

Comentários»

1. marilia - agosto 10, 2007

Me sinto viajando com voce quando leio o seu blog . Que bom que voce esta tendo esta experiencia . Fico mmmuuuiiitooooo feliz , meu filhão !!!!!

2. Claudia Beatriz - agosto 11, 2007

Que máximo Mel!!! E vc foi pro Cinque Terre? Quero saber, quero saber!!!! 🙂


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: