jump to navigation

Italiano americano janeiro 30, 2008

Posted by Melissa Quintanilha in mestrado.
trackback

Quando estava no nível 1 do Italiano minha professora era Italiana (de Verona). Era muito simpática. A cada um que chegava ela falava oi (ou melhor, ciao). Já chegava conversando, perguntando o que andavamos fazendo e quando tocava o sino, começava a aula. Isso já ia deixando um clima legal além de dar uma oportunidade de o pessoal ir interagindo livremente e praticando o idioma.

Pulei o nível 2 e agora estou no nível 3 e minha professora é americana. Minha primeira impressão foi que ela tem realmente um sotaque péssimo. Eu conheço outros americanos que falam Italiano muito bem, mas o sotaque dela é sofrível. Aposto que qualquer italiano no mundo morreria ao vê-la ensinando. Mas com o tempo isso passou a ser um detalhe.

A dinâmica da aula de italiano agora é totalmente diferente. Eu chego sempre uns 10 minutos antes do início da aula e na sala está um silêncio absurdo, como se tivesse morrido alguém. Ninguém fala com ninguém. Ninguém olha pro lado. Eu olho em volta, ninguém olha pra dar um oi. A professora chega e não fala com ninguém. Nem um bom dia! Será que não somos todos merecedores de um bom dia??! Ela entra, como se fôssemos seres invisíveis, senta na sua mesa e fica la escrevendo ou lendo alguma coisa. Entram mais uns alunos e ninguém olha, ninguém se fala. E a professora fica lá. Parecendo uma estátua. E não reclamo só da professora. A turma toda é assim. Ninguém se fala, ninguém olha pro outro.

Trrrrim! Toca o sinal do início da aula.
Aí sim a professora robôzinho diz sempre a mesma coisa, todo santo dia:
— Buongiorno! Come state oggi? Tutto bene?
E assim começa sempre a aula. Sempre da mesma forma.

Nossa, mas que coisa mais mecânica, mais sem emoção. Só se diz buongiorno depois do sino tocar?

Não estou dizendo que todos os americanos são assim. Conheço outras duas professoras americanas de italiano que são muito simpáticas e comunicativas. O que me pergunto é pq certas pessoas são assim. Parece que têm medo de viver, de interagir com os outros. Se não tem paixão pelo que faz, então porque faz?

Enfim… como muitas coisas aqui eu resolvi me adaptar. Sou uma pessoa comunicativa mas aqui muitas vezes me vejo retraída por reflexão ao comportamento alheio. Muitas vezes não sou eu mesma aqui.

Anúncios

Comentários»

1. Paula - janeiro 30, 2008

ai ai, Melissa, essa sua professora é “casca grossa”, hein? 😀 Não sei até que ponto a nacionalidade influencia, mas é tão chato conviver com pessoas que fazem qualquer ato se tornar mecânico, sem graça, e em um ambiente de aprendizado então, isto é terrivel, pq corre o risco de desestimular os alunos! Eu sempre gosto qdo os professores de linguas são nativos e de preferência não sabem quase nada de portugues, a aula fica mais dinâmica, um tentando entender o outro, e no final todo mundo aprendendo um pouquinho de ambos os lados. Mas nem sempre, isto é possivel, claro! 🙂

2. Paula - janeiro 30, 2008

Desculpe o tamanho do comentário.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: