jump to navigation

Impressões asiáticas outubro 13, 2008

Posted by Melissa Quintanilha in viagens.
trackback

Chegou ao fim a minha primeira breve jornada pela Asia. Breve em numero de dias mas tao rica no quesito experiencia. Minhas expectativas foram totalmente superadas e eu me via caminhando pelas ruas de Hong Kong sempre com um sorriso no rosto. Tao feliz de estar ali. O que eu mais gostava era de me meter no meio dos chineses, ser a unica de olhos azuis e nao-puxados por ali. Gostava de olhar pra cara de cada um e reparar no ritmo da cidade. Frenetico, diga-se de passagem. A cidade toda parece um formigueiro em meio aos arranha-ceus. Todo mundo correndo pra la e pra ca, esbarrando uns nos outros, brincando com seus gadgets eletronicos, falando no celular, comendo espetinho de polvo ou outras coisas nao-identificadas. Nunca vi tanta gente na rua, tanto movimento, tanto predio e tanto cartaz de neon. Tudo ao mesmo tempo. Meu lugar favorito de Hong Kong foi Mong Gok, um bairro cheio de comercio, com algumas ruas fechadas para pedestres, entupido de gente ate altas horas. La tinha de tudo: lojas, restaurantes, barraquinhas de comida, mercado de rua e feira de frutas.

Achei os Chineses muito educados. Fui bem tratada em todo canto, mesmo nao falando um pingo do idioma. Eles tem um jeito diferente de ser, mas sao uns fofinhos. Todos muito solicitos. Toda vez que eu queria alguma informacao na universidade, na rua ou em alguma loja, juntavam logo uns 5 pra ajudar. Pq cada um tem um vocabulario limitado de ingles, entao acho que juntando 5 da pra se comunicar. 😉 Na penultima noite fui a um restaurante tradicional onde tem o melhor pato de Tsim Sha Tsui. So tinha chines e o garcon fez uma demonstracao de como era a forma correta de se comer. Explicou como deveriamos usar cada molho (tudo na linguagem dos sinais). Na unica vez que arrisquei falar um chines, acho que fiz algo errado. Meu professor me ensinou como se fala “Obrigada”. Algo como “ng goy”. Entao eu falei para uma moca que me serviu um Dim Sum. E ela logo falou “ng goy bla bla bla bla bla”. Eu obviamente nao entendi bulhufas e fiquei sem saber se meu agradecimento estava certo ou nao. Mas eu tentei.

Durante os dias do congresso eu nao passeei tanto pela cidade pois ainda estava me adaptando ao fuso horario. Na 4a teve o jantar do congresso num lugar bem chique e aparentemente super turistico (tipo o Plataforma no Rio). Na 5a depois do fim do congresso fui fazer um tour de barco pelo harbour que fica entre Kowloon e Hong Kong island. Impressionante a quantidade de predios, luzes e neons. Depois acabamos jantando num restaurante indiano (otimo, por sinal) pois o tal restaurante famoso do pato so aceitava reserva pro dia seguinte.

Dei a sorte de conhecer um portugues no congresso. Tao gente boa e nos demos super bem. Acabamos passeando juntos os 2 ultimos dias. Eu ia passear com um colega da Ohio State mas ele ja no meio da viagem estava dizendo que estava sempre cansado, nao aguentava mais comidas “estranhas” e estava com saudade da cama dele. Ai ai, em menos de 1 semana fora. Tem gente que nao gosta mesmo de viajar.

No ultima dia eu e meu amigo portugues fomos a ilha de Lantau, onde esta a maior estatua do Buda a ceu aberto. Imensa e toda feita de bronze. Para chegar la pegamos um metro ate a ilha (aqui o metro passa por baixo d’agua em diversas partes) e na ilha pegamos um bondinho para chegar ate o Buda. O caminho do bondinho era lindo, passava por cima de varias montanhas e levava 25 minutos ate chegar ao Buda. Lantau fica bem perto do aeroporto que foi construido em uma ilha artificial. E’ muito estranho pois a ilha do aeroporto tem um formato geometrico que dificilmente seria visto em uma ilha de verdade. Para os chineses parece que a natureza ‘e so um mero detalhe. Constroem bondinho por cima de varias montanhas, aeroporto em uma ilha artificial, expandem o territorio por cima da agua e constroem metro e tunel por baixo d’agua.

No hotel tive uma mordomia com a qual nao estou acostumada: nao abri a porta nenhuma vez e nem sequer carreguei minha mala. No aeroporto o pessoal da imigracao e da seguranca te trata como gente. Tao diferente dos EUA onde rola sempre uma certa tensao. Minha visita a China terminou com chave de ouro quando na seguranca do aeroporto um dos segurancas olhou meu passaporte e falou “Oh, Brasil. Soccer! Everytime I think about Brasil, I think about soccer.” 😀

E’ bom ser brasileiro no mundo todo, ne?
Go Brasil sil silll!

Anúncios

Comentários»

1. JRomão - outubro 13, 2008

Oi Melissa! Antes de mais nada obrigado pelo help uns meses atrás. =)

E aí, comeu algo bizarramente interessante? Todo mundo que conheço que já foi para China (ou será Tailândia?) fala que os grilos fritos são ótimos aperitivos pra acompanhar uma cervejinha. Tentasse?

2. Flávia C. - outubro 13, 2008

Que legal que tudo correu bem!
É sempre bom ler o relato de alguem que sabe aproveitar oportunidade como essas (porque sempre tem aqueles como o seu amigo, que passam o tempo todo lamentando não estar em casa e blá-blá-blá).

E que tudo corra bem na volta à rotina. Um abraço!

Flávia C.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: