jump to navigation

Finalmente, de mala e cuia janeiro 9, 2009

Posted by Melissa Quintanilha in divagacoes, viagens.
trackback

Chegou ao fim a novela da mala atrasada.
E o troféu abacaxi vai pra Delta pelo pior serviço ao consumidor. Ou seria: total falta de atenção ao consumidor? Eu sempre disse que uma das grandes vantagens dos EUA é o atendimento ao consumidor, mas dessa vez passou longe. Deixaram um recado na minha secretária ontem dizendo que a mala tinha chegado no aeroporto de Seattle. Ok… E isso quer dizer o que? Que tenho que ir buscar? Depois de muito tentar, consegui ligar pro tal 1800 das malas perdidas. Depois de 20 minutos de espera, a atendente me diz que eu preciso ir ao aeroporto de Seattle retirar minha mala. Ah, ok, entendi. Vocês perdem minha mala, e depois de 3 dias me ligam dizendo que EU tenho que ir retirar? Moça, eu não tenho carro e não tenho amigos pra pedir carona. Como eu faço então? Senhora, — como eu odeio ser chamada de Senhora — a mala não será entregue e deve ser retirada no aeroporto.

Agora vejam a minha situação: sensível em estar voltando aos Estados Unidos. E ainda por cima, prestes a ficar menstruada pois a maledetta pilula tinha ficado na mala e desregulou todo o meu ciclo. E o que uma mulher, sozinha, com os hormônio desregulados faz numa hora dessa? Deita e chora. Chora, chora, chora até soluçar. Até que meu pai me fala: Você parece sua mãe na menopausa.  Eu contei pro Davide no MSN e a resposta foi: HAAHAHAHAHAHAHAH. Hmmm, o que será que isso quer dizer?

Bom, hoje eu já acordei toda feliz, pensando que não vou deixar que acontecimentos mundanos desestabilizem o meu equilíbrio interior. Acordei filósofa. Aí, vou trabalhar, super animada, naquele esquema eu-quero-mudar-o-mundo de ser. Vou para a minha primeira reunião do dia e quando volto vejo a seguinte mensagem de voz no meu celular:

Ms. Quintanilha (com a pronuncia mais sem noção que você possa imaginar), sua mala continua aqui no aeroporto de Seattle. Se a SENHORA não vier buscar em até 5 dias, a mala será enviada para o nosso depósito em Atlanta.

HAHAHAHHAHAHAHAH.
Agora você está me acusando de ser negligente em relação aos meus personal belongings.

Ai ai, só rindo mesmo.
O jeito foi pedir um favor à minha amiga Lynn de (please, please, please) me levar no aeroporto pois era a única forma de reaver a minha mala. E ela, que é um amor, me pegou no trabalho e me levou lá. 1h15 de carro, no maior trânsito.

Agora o máximo que posso fazer é escrever uma carta, imprimir e enviar pra Delta. Pedindo algum tipo de compensação pelo ocorrido. Vamos ver se dá em algo.

Anúncios

Comentários»

1. MarcosVP - janeiro 9, 2009

Eu deitaria e choraria também…:-)
Boa sorte, chérie. Você é uma heroína. Eu sempre me achei muito machão e auto-suficiente e não aguentei nem seis meses de solidão em Brasília. Tudo bem, tinha mulher e filhos. E não tinha amigos. Mesmo assim, eu sou um dos que fica por aqui torcendo por todos os finais e começos felizes para você.
Beijão.

2. camila - janeiro 10, 2009

Ai, escreve mesmo. Isso e um absurdo!! Eu tb so tinha tido pessimas experiencias com a Delta e prometi pra mim mesma nunca mais voar com eles. Dessa ultima vez que fui ao Brasil acabei comprando a passagem com eles por conta do preco. Ate que nao foi tao ruim como das ultimas vezes. Mas eles nao so fazem o que eles tem que fazer. Nada a mais. Acho que a qualidade esta piorando muito…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: