jump to navigation

If you love somebody set them free outubro 2, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in amigos & familia.
12 comments

Queridos amigos,

Hoje minha querida avó Zilda faleceu. Foi uma surpresa para todos pois ela não estava doente, nem hospitalizada. Estava bem, fazendo sua hidroginástica semanal, indo todo domingo à Ipanema, caminhando na praia, indo a shopping, almoçando em restaurantes. Hoje ela só não foi para a casa dos meus pais pois era dia de eleições. Minha mãe ligou pra ela e ela estava muito bem e feliz.

Hoje, por volta de 5 tarde, eu fiquei triste sem motivo. Um pouco agoniada, sem saber bem porque. Depois fui descobrir que, às 5 da tarde, ela comentou com a Claudete, que morava com ela, que não estava se sentindo bem. Deitou e se foi. Assim. Na maior paz. Não teve doença, não foi pra UTI, não ficou respirando por intermédio de aparelhos. Ela tinha muito medo de ficar gagá, perder a lucidez quando ficasse muito velha. E até os 85 anos ela viveu muito bem. Era uma pessoa muito ativa. Quando meu avô se foi em 1993 ela ficou muito mal. Muito mesmo. Parecia que o mundo não fazia mais sentido pra ela. Mas ela deu a volta por cima e viu que preferia mesmo viver. Até trabalhou um tempo na biblioteca perto da sua casa. Ia na feira e fazia hidroginástica.

Ela adorava saber da minha vida e falava que eu era o “geniozinho” da família. Ela sempre teve um orgulho enorme de mim e eu ficava tão feliz em vê-la feliz. Estou tão feliz agora pois em março, por via das circunstâncias, eu pude ir ao Rio exatamente no dia do seu aniversário de 85 anos. E fomos almoçar fora pra comemorar. Estou feliz que meus pais vieram aqui, filmaram minha casa e minha vida e ela pode participar disso também. Até a foto da minha nova cadeira ela viu. A foto do budinha no fotolog. Ela adorava sentar no computador do meu pai e ficar lendo meu blog, vendo minhas fotos.

Olha. Eu chorei muito. Estou chorando e ainda vou chorar mais. Mas isso não significa que eu queira que ela volte. Chegou o seu momento de ir. E como eu a amo tanto, quero mesmo que ela vá. Não vou contrariar as leis da natureza. E vou mentalizar muitas energias positivas para que ela se vá sem nenhum sofrimento, que se desprenda logo e continue sua jornada. Só porque ela morreu, isso não quer dizer que estará longe de mim. Muito pelo contrário. Acho que a força do pensamento é tão grande que eu posso continuar em contato com ela pro resto da vida, e até depois. Quero fazer ainda com que ela sinta muito orgulho da neta gringa. Pq a neta gringa ainda vai conquistar muita coisa pois tem muita perseverança e força de vontade.

Claro que estou triste, mas não estou inconformada. Acho que a cada vez eu aprendo melhor a lidar com os acontecimentos. Fiquei feliz que ela partiu sem sofrimento, tão em paz, na sua própria casa. Quer coisa melhor?

Vovó Zilda, como eu te amo tanto, eu te deixo livre para ir. Espero que você encontre uma paz infinita.

vovi.jpg
Comemoracao do seu aniversario de 85 anos, 17 de marco/2006

Anúncios

Nao tem preco… setembro 25, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in amigos & familia.
5 comments

Este fim de semana tive um daqueles momentos “priceless” da vida que eu ja tinha ate desistido de ter aqui em Columbus. Partiu dos meus novos amigos a vontade de sair para dancar musica eletronica. Eu ja soube logo indicar o lugar e avisei que a musica eletronica rolava numa pistinha no andar de cima, ao lado do bar. E nao na pista principal. Na principal rola aquelas porcarias: hip hop, reggaeton. E e’ basicamente isso.

Chegamos e fomos para a pista de baixo na esperanca de ouvir algo diferente. Que nada. So hip hop e pessoas dancando em trenzinho. Affff. Isso me cansa. Mas… resolvemos subir. E em cima tava tocando um eletrohouse de primeirissima! Para minha surpresa eram os DJs Nino Anthony e David Farlow que eu ja tinha visto tocar no Freedom Festival que rolou em Julho no sul de Ohio. Me lembro bem de quando eles tocaram la. Eu estava dormindo bem no meio da pista de danca (sim, vcs leram certo. eu nao consegui sair da pista nem pra dormir) e a musica deles me acordou de tao boa. Um minuto estava em sono profundo, no minuto seguinte estava dancando em cima do cobertor. E dancei o set deles todinho. Foi o melhor da festa.

Entao, olha que legal, naquela pistinha do Carlile club estavam os DJs mais fodoes do festival. Um deles gatissimo por sinal. Com uma mega tattoo no braco direito. E ainda tem uma energia incrivel. Sempre sorrindo, mo astral. Da para ver que o cara ama fazer aquilo. Dancamos a noite toda. Eu, Ro e Ze nao saimos da pista. Todos amaram. E eu? Estava me sentindo em casa! Sai de la renovada. Uma noite dancando musica eletronica de qualidade com amigos queridos e uma das coisas que mais recarrega minhas energias.

E a proxima parada sera Paul Oakenfold dia 5 de outubro! E’ isso ai’ galerinha! Idolo mundial, ja foi eleito melhor DJ do mundo por algumas vezes. Ro e Ze vao comigo! Uhuuuu

Albergue da Mel setembro 20, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in amigos & familia.
4 comments

5:00 da tarde de ontem recebi a seguinte ligacao:
– Oi Melissa, aqui e’ o Mauricio.
– Ooooi Mauricio? Tudo bem? E ai, ja voltou da Bolivia?
– Sim, acabei de chegar. To com minha mudanca toda no meu carro e nao tenho onde dormir.
(silencio)
– Hmmm. Pode ficar la em casa entao. Nao vai dormir na rua.

Entao agora estou com mais um hospede no albergue da Mel. O Mauricio chegou da Bolivia na vespera do inicio das aulas sem ter um lugar para morar pelos proximos 9 meses. A sorte e’ que acabou de vagar um apto no predio ao lado do meu. Ele foi ver o apartamento hoje e ficou satisfeito. So que so estara vago no dia 4 de outubro, ou seja, daqui a 2 semanas. Eu disse a ele que ele pode ficar la em casa por esse tempo se ele realmente quiser o apartamento. Se ele se mudar pra la eu ganho um desconto de $200 no meu aluguel de novembro. Nada mal, hein? Vou me oferecer de dividir a grana com ele mas to achando q ele nao vai aceitar pois esta meio sem graca de ficar la em casa por 2 semanas.

Mas a vida e’ assim, ne? Um dia voce ajuda e outro dia e’ ajudado. Gosto de fazer pelos outros o que gostaria que fizessem por mim. Assim que me mudei quem morou comigo por 5 dias foi a Edith, namorada do Mauricio na epoca que estava de mudanca pra Franca. Desde entao recebi a visita do Klaus, meu amigo alemao de Princeton, e meus pais em Agosto. E agora mais um “desabrigado”. E vamo que vamo. Se nao der certo como designer eu abro um albergue.

Adeus, Adeus… Boa viagem agosto 21, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in amigos & familia, saudade.
3 comments

Hoje Mami e Papi foram-se embora pro Rio… Ai, ai… muitas saudades eu vou sentir mas a verdade e’ que estou feliz. Feliz pelo tempo maravilhoso que passei com eles e nao triste por eles estarem indo embora. Eu gosto desse lema: “Feliz pelo que tenho e nao triste pelo que nao tenho”.

A gente passou um otimo tempo juntos aqui. Quase 1 mes. Eles me ajudaram demais com muitas coisas na minha vida e no apartamento novo. Comprei coisas pra casa, roupas, sapato, mochila, computador… Tudo aquilo que nao tinha tempo ou companhia para fazer. E agora a casa ta redondinha. To precisando organizar umas coisinhas aqui e ali mas nao falta comprar nada alem de umas molduras para pendurar fotos.

Hoje eu passei a manha trabalhando de casa para poder ficar os ultimos momentos com eles. Almocamos juntos e eles me deixaram no banco no caminho para o aeroporto. Deu mo aperto ver os dois saindo no carro. No na garganta, vontade de chorar, aquelas coisas. Mas eu nao to triste nao. Ainda bem. Vou sentir saudades, mas e’ aquela saudade boa de lembrar momentos legais que tivemos.

O quase furo do “jantar” agosto 7, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in amigos & familia, comida, diversao & arte.
4 comments

Falta de pratica da nisso…
Semana passada meu orientador convidou minha familia para jantar. Marcou as 6:30 da tarde. Nos encontramos num restaurante Tailandes e no final ele pagou a conta. Ele queria ter recebido a gente na sua casa mas acabou resolvendo nos levar pra jantar fora pois ele acabou de se mudar. No final do jantar ele falou que gostaria de rever meus pais antes deles voltarem ao Brasil. Ai eu dei a ideia de ele vir com a esposa para minha casa. Ai fariamos algumas caipirinhas. Resolvi aproveitar a ocasiao para convidar o Brandan e Andrea, os outros 2 orientandos do Brian. Dessa maneira todos conheceriam minha casa e seria uma forma de nos encontrarmos no verao. Marcamos para 3a feira, as 6:30 da tarde. Horario americano, principalmente para quem tem filhos.

Estavamos planejando aperitivos: dips, pastinhas, torradas, pao de queijo, caipirinhas. Mandei o e-mail hoje confirmando e a Andrea me respondeu dizendo que poderiamos comecar o jantar sem ela pois ela ia chegar um pouco tarde. Jantar?! Eu li aquilo e pensei “Caraca! E’ um jantar!”. Logico que as pessoas estavam esperando um jantar. Ninguem convida para ir a sua casa as 6:30 da tarde (logo depois do trabalho) para servir petiscos. E eu me toquei disso bem na vespera do evento! Comecei a pensar no meu “vasto” conhecimento culinario e tive a ideia de fazer a pseudo-feijoada que eu fiz um dia para 12 pessoas na minha casa. Ficou uma delicia e deu certo.

Entao o cardapio vai ser: pseudo-feijoada (feijao com linguica defumada), arroz, farofa, salada, pao de queijo. E de sobremesa: Mousse de maracuja. Para beber: Caipirinha de abacaxi, morango, kiwi, maracuja ou limao. Acho que ta bom, ne? Seja o que Deus quiser. 😛

Família ê, família á, família… julho 30, 2006

Posted by Melissa Quintanilha in amigos & familia.
4 comments

Fam�liaSexta-feira meus pais chegaram em Columbus. Fui trabalhar pela manhã na Nationwide e me liberaram para trabalhar à tarde de casa. Vantagens de se trabalhar com um laptop. Meio-dia vim pra casa e uns 10 minutos depois eles chegaram. Tão bom receber os dois na minha casa. Ainda tá difícil de acreditar que eu moro em outro país, tenho minha própria casa que pago sozinha e estou podendo receber meus pais aqui. Mó orgulho… 😉 Eles adoraram o apartamento. Acharam enorme, hehe.

Como de costume eles não pararam quietos na sexta. Mesmo tendo passado a noite anterior viajando.

À tarde fomos andar por aí e eles me acompanharam quando fiz meu piercing na cartilagem da orelha (fotos em breve). À noite ainda fomos numa boate onde tocou a banda brasileira e estavam todos os meus amigos. Eles voltaram cedo pra casa pois estavam mortos e eu ainda fiquei badalando até umas 4 da manhã. Dormi pouco à noite pois toda vez que tentava me virar pra direita minha orelha doía.

Sábado passamos o dia no Easton. Já compramos algumas coisas pra casa, fomos na loja da Apple e tirei todas as dúvidas quanto ao Notebook. Está decidido qual vou comprar! Uhuuuu! Agora preciso encomendá-lo pela internet pois vem personalizado da maneira que eu quero.

Meus pais vão ficar três semanas em Columbus. Engraçado que às vezes parece que eles sempre estiveram por aqui comigo e já tem um ano que viemos juntos pra cá. Não temos grandes planos. Um finde vamos para Pittsburgh (Ikea, conhecer a cidade e Falling Waters). No resto do tempo eles vão me ajudar com o que falta ajeitar no ape e vamos curtir um tempo em família. Semana que vem temos um jantar na casa do Brian, meu orientador. E na sexta vamos receber uns amigos em casa.