jump to navigation

Frase do dia junho 18, 2008

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
2 comments

“Ha’ duas formas para viver sua vida. Uma e’ acreditar que nao existe milagre. A outra e’ acreditar que todas as coisas sao um milagre.”
Albert Einstein

Quem morre? (Pablo Neruda) fevereiro 23, 2008

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
3 comments

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca. Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade.

Discurso de Nizan Guanaes janeiro 28, 2008

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
1 comment so far

O texto que segue abaixo foi escrito para uma formatura da FAAP, por Nizan Guanaes, que foi o paraninfo da turma.

Dizem que conselho só se dá a quem pede. E, se vocês me convidaram para paraninfo, estou tentado a acreditar que tenho licença para dar alguns.

Portanto, apesar da minha pouca autoridade para dar conselhos a quem quer que seja aqui vão alguns, que julgo valiosos.”

Meu primeiro conselho :
Não paute sua vida, nem sua carreira, pelo dinheiro. Ame seu ofício com todo o coração. Persiga fazer o melhor. Seja fascinado pelo realizar, que o dinheiro virá como conseqüência. Quem pensa só em dinheiro não consegue sequer ser nem um grande bandido, nem um grande canalha. Napoleão não  invadiu a Europa por dinheiro. Hitler não matou 6 milhões de judeus por dinheiro. Michelangelo não passou 16 anos pintando a Capela Sistina por dinheiro. E, geralmente, os que só pensam nele não o ganham, porque são incapazes de sonhar. E tudo que fica pronto na vida foi construído antes, na alma. A propósito disso, lembro-me de uma passagem extraordinária, que descreve o diálogo entre uma freira americana cuidando de leprosos no Pacífico e um milionário texano. O milionário, vendo-a tratar daqueles leprosos, disse: – “Freira, eu não faria isso por dinheiro nenhum no mundo.” E  ela respondeu: -“Eu também não faço, meu filho.” Não estou fazendo com isso nenhuma apologia à pobreza, muito pelo contrário. Digo apenas que pensar e realizar tem trazido mais fortuna do que pensar em fortuna.

Meu segundo conselho :
Pense no seu País. Porque, principalmente hoje, pensar em todos é a melhor maneira de pensar em si. Afinal, é difícil viver numa nação onde a maioria morre de fome e a minoria morre de medo. O caos político gera uma queda de padrão de vida generalizada. Os pobres vivem como bichos, e uma elite brega, sem cultura e sem refinamento, não chega a viver como homens.
Roubam, mas vivem uma vida digna de Odorico Paraguassu.

Meu terceiro conselho vem diretamente da Bíblia:
“Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito”. É exatamente isso que está escrito na carta de Laudiceia: Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito, ou seja, é preferível o erro à omissão, o fracasso ao tédio, o escândalo ao vazio. Porque já vi grandes livros e filmes sobre a tristeza, a tragédia, o fracasso. Mas ninguém narra o ócio, a acomodação, o não fazer, o remanso. Colabore com seu biógrafo. Faça, erre, tente, falhe, lute. Mas, por favor, não jogue fora, se acomodando, a extraordinária oportunidade de ter vivido, tendo consciência de que cada homem foi feito para fazer história. Que todo homem é um milagre e traz em si uma revolução. Que é mais do que sexo ou dinheiro. Você foi criado para construir pirâmides e versos, descobrir continentes e mundos, e caminhar, sempre, com um saco de interrogações na mão e uma caixa de possibilidades na outra.

Não use Rider, não dê férias a seus pés. Não se sente e passe a ser analista da vida alheia, espectador do mundo, comentarista do cotidiano, dessas pessoas que vivem a dizer: “eu não disse!”, “eu sabia!”. Toda família tem um tio batalhador e bem de vida. E, durante o almoço de domingo, tem que agüentar aquele outro tio muito inteligente e fracassado contar tudo que elefaria, se fizesse alguma coisa. Chega dos poetas não publicados. Empresários de mesa de bar. Pessoas que fazem coisas fantásticas toda sexta de noite, todo sábado e domingo, mas que na segunda não sabem concretizar o que falam. Porque não sabem ansiar, não sabem perder a pose, porque não sabem recomeçar. Porque não sabem trabalhar.

Eu digo: trabalhem, trabalhem, trabalhem.

De 8 às 12,de 12 às 8 e mais se for preciso. Trabalho não mata. Ocupa o tempo. Evita o ócio (que é a morada do demônio) e constrói prodígios. O  Brasil, este país de malandros e espertos, da vantagem em tudo, tem muito o que aprender com  aqueles trouxas dos japoneses. Porque aqueles trouxas japoneses, que trabalham de sol a sol, construíram, em menos de 50 anos, a 2ª maior megapotência do planeta. Enquanto nós, os espertos, construímos uma das maiores impotências do trabalho.
Trabalhe!

Muitos de seus colegas dirão que você está perdendo sua vida, porque você vai trabalhar enquanto eles veraneiam. Porque você vai trabalhar, enquanto eles vão ao mesmo bar da semana anterior, conversar as mesmas conversas, mas o tempo (que é mesmo o senhor da razão) vai bendizer o fruto do seu  esforço, e só o trabalho lhe leva a conhecer pessoas e mundos que os acomodados não conhecerão.

E isso se chama SUCESSO.

Por Fernando Pessoa janeiro 26, 2008

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
2 comments

“Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo… “

Que maravilhosa essa passagem!
Um ótimo fim de semana a todos.

Da série “Never quit” ;) dezembro 13, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
1 comment so far

Um texto simples e eficaz para nos fazer refletir nesse final de ano.

The young man walked up to his high school gym. A paper tacked to the wall listed the players who had made the varsity team. Fifteen-year-old Michael Jordan looked up and down the list. He could not find his name. Michael Jordan has not made the team.
Michael Jordan is considered by most experts to be the best basketball player ever. But he had to believe in himself to get there. By the time many basketball players reach the tenth grade, they are receiving hundreds of letters from college coaches seeking to recruit them into their programs. Michael Jordan didn’t receive a single letter, because he didn’t make the team.
Michael Jordan didn’t give up. He believed in himself and in his ability, and he practiced and practiced. The next year he made the team. And he became its star.

Rejection spells failure only if you do not believe in yourself. For those who believe, it is only a challenge.

O mundo pertence a quem se atreve… dezembro 5, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
1 comment so far

Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amado, mas também já fui rejeitado, fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas, “quebrei a cara” muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só pra escutar uma voz, me apaixonei só por um sorriso, já pensei que fosse morrer de saudade e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)! Mas vivi! E ainda vivo! Não passo pela vida… e você também não deveria passar! Viva! Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é MUITO para ser insignificante.

Charlie Chaplin

Vivaaaaaaaaaa!
😀

Procure bons exemplos novembro 29, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
1 comment so far

Muitas vezes, costumamos repetir não só o sotaque, mas os comportamentos e as atitudes das pessoas com as quais convivemos por determinado tempo. Lembrei-me do ditado: “Diga-me com quem andas e te direi quem és”. A sabedoria popular diz que as pessoas que nos rodeiam podem nos influenciar muito. Quem são os seus amigos? Seus colegas? Seus clientes? São pessoas íntegras, confiáveis, motivadas, esforçadas e alegres? Quanto você se parece com elas? Quais comportamentos e atitudes delas você está repetindo?

César Romão aconselha, em seu livro Superdicas para Motivar sua Vida e Vencer Desafios, da editora Saraiva, que as pessoas precisam se inspirar em bons exemplos: “Temos de ter bons exemplos de profissionais para basear nossa conduta em um caminho promissor. Procure em seu caminho pessoas inspiradoras que o façam sentir-se como se resgatasse sua essência, que possam confirmar a certeza de que você está no rumo que deseja”.

Procure se afastar de pessoas que não têm um comportamento que você julgue adequado e, até mesmo, daquelas pessimistas, que arrastam você para o fracasso. Isso é um perigo, pois de tanto ouvir delas “não dará certo”, você acaba acreditando e aí tudo dá errado mesmo. Se não puder se afastar, fique sempre atento para impedir que seja contagiado. E prefira a companhia de pessoas nas quais possa se inspirar. Como diz César Romão: “Bons exemplos nos mantêm longe do desânimo e perto da luz que pode nos conduzir ao nosso destino”.

Motive-se, vamos em frente!

– Voltaire –

Maravilhosas! novembro 17, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
add a comment

Gente, essas frases aqui são umas preciosidades. Leiam, releiam, escrevam num papel e espalhem pela casa. Minha casa tem tantas frases. Assim recebo injeções constantes de motivação diariamente.
Um bom fim-de-semana a todos!

“We act as though comfort and luxury were the chief requirements of life, when all that we need to make us happy is something to be enthusiastic about.”
– Albert Einstein

Something to be enthusiastic about… Pensem em como seria o mundo se todos fossem entusiastas em relação ao que fazem. Amor não é só pra ser dedicado à namorado, amigos e familia não. É o combustível de tudo na vida!

“If you don’t fail at least 90 percent of the time, you’re not aiming high enough.”
– Alan Kay

Por que será que as pessoas têm tanto medo de fracassar e por isso nem chegam a tentar? Qual o problema de falar: sim, tentei e errei? Não é muito pior falar que nem sequer tentou?

“Imagination is more important than knowledge. Knowledge is limited. Imagination encircles.”
– Albert Einstein

Imaginação! Já dizia o cara do The Secret: If you can see it here (in your mind), you can hold it here (in your hands).

“Don’t worry about what anybody else is going to do. The best way to predict the future is to invent it.”
– Alan Kay

Como dizia o cara de Waking Life: Your life is yours to create…

Perseverar e usufruir novembro 13, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
1 comment so far

(Assino embaixo desse texto. Isso sim é filosofia de vida!)

A perseverança é uma grande aliada à superação de todos os nossos desafios.

Caminhar sem destino é como realizar um passeio por simples entretenimento.

Caminhar com determinação em busca do nosso verdadeiro propósito é participar da vida como transformadores das inconveniências e criadores de obras que dignificarão nossa existência e marcarão nossas pegadas para que muitos sigam o nosso caminho.

Dar forma às experiências que vivemos é o verdadeiro entretenimento; moldar nosso destino, receber os benefícios de nosso próprio crescimento pessoal e espiritual, sem dúvida é o melhor dos prazeres.

Seguir a vida sem um propósito, acomodar-se diante das situações que nos afligem, viver sem a intensidade dos nossos desafios, é perder a oportunidade de existir.

Determinação e paciência maio 11, 2007

Posted by Melissa Quintanilha in textos.
8 comments

Nós todos sabemos que,
não importa quantas nuvens apareçam no céu
o sol sempre estará brilhando.

Não importa quantas vezes seus raios
sejam bloqueados aos nossos olhos,
o sol reaparecerá outro dia para brilhar mais forte do que nunca.

É preciso determinação
para suportar essas nuvens escuras que ocasionalmente nublam nossa vida
e paciência para seguir brilhando apesar de qualquer obstáculo.

Mas, ao final, todo sacrifício é compensado.

Qualquer dia desses, quando você menos esperar,
você haverá de superar suas dificuldades

Porque você e o sol têm muito em comum :
continuarão a brilhar não importa o que aconteça.